domingo, 20 de outubro de 2013

OFF — Voltando ao Kpop, Luis Fernando Veríssimo, Iron Maiden e resenhas

Vocês devem estar pensando o quão ninja eu sou parar falar sobre tudo isso em um post só, né? Pois é, eu não tenho tido muito tempo para aparecer aqui no blog e me sinto culpada por isso, mas entendam uma coisa: estou me esforçando ao máximo para terminar o ensino médio e eu necessito passar no vestibular, senão o mundo não suportará viver sem uma atriz de tanta qualidade quanto eu, certo? q
Agora é sério, sem zoeira. Essa semana eu tive a ideia mais magnífica da minha vida: baixar todas as músicas que eu me lembro de ter gostado algum dia, só para relembrar os bons e maus momentos. Obviamente, eu não vou baixar Xuxa só para baixinhos 7, né? u.u Porém, vou recuperar muita coisa como bandas não muito conhecidas - ou não muito lembradas -, tipo B5, doyoulike? e  Catch Side - que acabou faz um tempão, mas eu ainda amo muito - e resgatar o Kpop lindo e inesquecível, que eu parei de ouvir assim que o meu netbook deu pau e nunca mais voltou a vida.


Deixa eu contar para vocês que depois de terminar de ler meus tão amados O Teorema Katherine, John Green, e Morrer em Praga, Jeanette Rozsas e J. B. Gelpi, peguei um livro na biblioteca/cantina/depósito da escola - para você ver como a função da biblioteca da minha escola é bem definida! - do Luis Fernando Veríssimo, Melhores Comédias da Vida Privada. Claro que eu não botei muita fé no livro, mas como não conhecia o autor ainda, resolvi tentar. E sabe o que aconteceu? EU ESTOU AMANDO A LEITURA! Gente, ele é sensacional. Eu já tenho até crônicas preferidas, que são: O marido do Dr. Pompeu, Convenções, Cuecas, João e Maria, Carpaccio, Férias, Sala de Espera, João Paulo Martins, Lixo - que já era uma velha conhecida de muito tempo, só não sabia quem era o autor. E Eu ainda estou só começando!


Eu sei, já está meio tarde para falar de Rock in Rio, mas beleza. Iron Maiden, a famosa Donzela de Ferro, é muito conhecida entre os fãs e "simpatizantes" como Deuses do Metal. E não é para menos, claro. Não que eu nunca tivesse ouvido a banda antes do show de encerramento do festival, só que eu tinha preguiça de procurar uma música diferente de The Trooper ou The Flash of Blades, quem não sabe ainda, sim, eu tenho muita preguiça de procurar coisas sobre bandas que eu ouvi falar, mas ainda não conheço de verdade. E depois de ver toda aquela energia de Bruce e todos os seus colegas de banda tocando um metal de qualidade, com agudos, solos e riffs maravilhosos, eu passei a ouvir e estou apaixonada para sempre por Iron, gente. Sem falar que as letras são bem interessantes. Pra quem não gosta de algo muito "pesado", comece ouvindo Wasting Love - minha preferida ever


E faz tempo já que eu venho prometendo resenhas, né? Mas eu juro que ainda essa semana eu vou postar duas resenhas - ou uma e meia, depende do ponto de vista, óbvio. Eu fiquei relutante em postar algo sobre o filme Helter Skelter, então eu vou fazer só uns comentários sobre ele e tudo mais, nada muito extenso. E, claro, vou falar sobre o lançamento mais esperado entre os otakus - ou simplesmente quem foi criança entre os 80 e 2000 -, Dragon Ball: Battle of Gods. SIM, EU JÁ ASSISTI! ME INVEJEM PARA SEMPRE! Só que vocês só vão saber como é quando eu postar a resenha ~sai correndo~.



É isso, beijo no coração de vocês ;*

Nenhum comentário:

Postar um comentário